Dois pontos na Liderança

   Percebo dois pontos importantes que o líder deve se ater. A Bíblia nos mostra como é importante reconhecermos nossos líderes e o honrarmos pela posição que eles estão. 

Hb 13:17: “Obedeçam aos seus líderes e submetam-se à autoridade deles. Eles cuidam de vocês como quem deve prestar contas. Obedeçam-lhes, para que o trabalho deles seja uma alegria, não um peso, pois isso não seria proveitoso para vocês.”

   O líder deve se atentar para escolher para sua equipe pessoas que acrescentem à unidade. Uma das piores coisas é ter pessoas que são insubmissas e colocam em risco o entrosamento do grupo por causa de sua rebeldia, pelo fato de buscarem apenas seus próprios interesses. Em Hebreus está explícito que devemos promover um ambiente para o líder que lhe cause alegria, que o motive. Muitas vezes a pressão está sobre ele para ser um encorajador, mas todos têm parte, através da suas ações de serventia, em produzir um ambiente de encorajamento e unidade. 

   Outro ponto que o líder deve se atentar é na busca por unidade, não uniformidade.

Pv 24:6: “quem sai à guerra precisa de orientação, e com muitos conselheiros se obtém a vitória.”

   Infelizmente, por falta de compreensão mais clara sobre honra, muitos líderes acabam por desejar mais um padrão de uniformidade do que unidade. Por que? É razoável o motivo! Como demonstrado no versículo anterior, muitos deles sofrem diversas pressões devido a insubmissão e desobediência de seus liderados, o que se torna uma grande pedra no sapato para eles. Não é à toa que eles sejam tentados a se cercarem de pessoas que pensem o máximo mais próximo a eles e que sejam rápidos a executar as tarefas que eles propõem, pois o contrário disso seria “desonra”. Porém há um risco aí. 

   Em provérbios somos instruídos a nos cercamos de conselheiros. Vários deles podem estar dentro da própria equipe. Entendemos também que conselhos, em alguns casos, podem ser contrários aquilo que imaginamos, consequentemente desconfortáveis. Contudo tais conselhos não necessariamente significariam falta de honra. Pelo contrário, podem, sim, ser uma expressão de honra. Um conselho que faça abrir os olhos e perceber arestas, partes frágeis no projeto, são muito mais eficazes do que uma obediência cega. 

   Além disso, eu gosto de fazer uma comparação com o termo “unidade” e “universidade”. Porque a “universidade” representa um mesmo ambiente, porém com “diversidade”. Ele é superior a um ambiente de “uniformidade”, no qual todos pensam, agem e se posicionam da mesma maneira; pois dentro da sua diversidade, na universidade, você pode explorar um ambiente infinitamente maior de possibilidades provocando um efeito muito maior, com resultados mais consistentes.